34º. CUSO DE ERGONOMIA APLICADA AO TRABALHO DA ERGO em 2017

O curso que todo profissional da área gostaria de fazer!


- Aulas práticas únicas
- 200 horas
- Pode ser complementado com 160 horas com título de lato sensu
- De junho a dezembro, 4 dias por mês, em Belo Horizonte
 

Description: alogomarca.BMP
Mais informações,
reservas e inscrições:
(31) 3261-3736
Falar com Gracielle

     
A quem se destina:

Médicos do trabalho, engenheiros de segurança, de projetos, de produção, de processo e de tempos e métodos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, enfermeiros do trabalho, arquitetos e demais profissionais de terceiro grau que tenham como atribuição a avaliação e o encaminhamento de soluções técnicas para problemas ergonômicos nas empresas. Técnicos de segurança com boa experiência na questão ergonômica.

Horário das aulas:

Terças: 8 às 18:00; 18:30 às 21:30
Quartas: 8 às 12 e de 14 às 18
Quintas: 8 às 12 e de 14 às 18
Sextas-feiras: De 8:00 às 13:00h

 
Turma do Curso da Ergo – em confortável sala no Salão de Convenções da Associação Médica de Minas Gerais.
     


Livro atual do Prof. Hudson de Araújo Couto faz parte do material didático do 34º. Curso de Ergonomia Aplicada da Ergo
  Ao longo dos anos, o Curso da Ergo se tornou uma referência técnica porque o participante:

• Aprende técnicas objetivas e práticas de análise ergonômica
• Aprende a diferenciar as situações em que há das que não há risco ergonômico
• Aprende a utilizar diversas ferramentas práticas complementares de análise ergonômica
• Aprende a teoria básica da ergonomia
• Aprende conteúdos avançados da ergonomia
• Aprende tanto os aspectos da biomecânica e fisiologia, quanto os aspectos da organização do trabalho e da carga mental no trabalho
• Tem aulas práticas em laboratório
• Tem aulas práticas de análise ergonômica de situações reais de trabalho
• Aprende a instituir a ergonomia na empresa (estratégia, passos, formulários e rotinas)
• Os participantes com 3º. Grau completo e monografia aprovada podem complementar o curso com um conteúdo de especialização de 160 horas ministrado em convênio com a Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, obtendo assim o título de Especialista em Ergonomia, Pós-Graduação Lato-Sensu, reconhecido pelo MEC
     
     
     
CONTEÚDO BÁSICO – MÓDULOS 1, 2 e 3 (96 horas)
Investimento: R$ 8.260,00

(Dois ou mais participantes de uma mesma empresa têm desconto de 10%)

Limitado a 40 vagas

O participante terá aulas teóricas e práticas de alto valor na avaliação do risco ergonômico nas principais situações de exigência ergonômica encontradas na realidade das empresas. Verá uma série de soluções já implantadas em outras empresas e entenderá o processo de condução de busca de soluções ergonômicas. Aprenderá a fazer análise ergonômica da maioria das situações de trabalho e a utilizar o Método TOR-TOM, o mais completo sistema de avaliação da condição de ergonomia de uma atividade.
     
     
MÓDULO 1 – 6 a 9 de junho – 32 horas

FUNDAMENTOS DE BIOMECÂNICA E SUA APLICAÇÃO PRÁTICA NA PREVENÇÃO DAS LOMBALGIAS NO TRABALHO


• Conceito de Ergonomia – A inserção da Ergonomia na realidade atual das empresas
• Fundamentos de Biomecânica
• Contrações estáticas e sua importância
• Limites de força que o trabalhador pode fazer no trabalho
• Utilização da eletromiografia de superfície para avaliação da intensidade de esforços realizados no trabalho
• Biomecânica da Coluna Vertebral e Fundamentos de Ergonomia na Prevenção das Lombalgias no Trabalho
• Exercícios práticos de avaliação de risco para a coluna vertebral
• Antropometria e sua aplicação na Organização Ergonômica dos Postos de Trabalho – discussão de situações práticas
  EXEMPLOS E MAIS EXEMPLOS DE MELHORIA NOS POSTOS DE TRABALHO COM REDUÇÃO EM ATÉ 80% NA INCIDÊNCIA DAS LOMBALGIAS

As patologias relacionadas ao trabalho mais frequentes nas organizações em geral são as lombalgias ou dores nas costas, cujas causas podem ser relacionadas ao trabalho ou decorrentes de fatores de natureza pessoal ou fora do trabalho. O conhecimento das alavancas existentes no ser humano, das posturas no trabalho e as formas de fazer o esforço em condições biomecanicamente melhores permite uma prevenção adequada desses distúrbios.



Aulas práticas em computador utilizando o Modelo Biomecânico Tridimensional da Universidade de Michigan para avaliação do impacto do esforço físico e outras ferramentas, como Equação do NIOSH e Tabelas da Liberty Mutual
     
     
     

MÓDULO 2 – 4 a 7 de julho - 32 horas

ERGONOMIA DOS MEMBROS SUPERIORES NO TRABALHO E PREVENÇÃO DAS LER/DORT


• Biomecânica dos Membros Superiores
• Prevenção das LER/DORT
• Análise Ergonômica da Exigência sobre os Membros Superiores
• Aspectos médicos dos distúrbios e lesões de membros superiores
• Ergonomia no método de trabalho
• Ergonomia na organização do trabalho: como pesquisar os fatores de gestão envolvidos na questão LER/DORT

USO DO ÍNDICE TOR-TOM

• Utilização do TOR-TOM em atividades manuais
• Trabalho pesado e em altas temperaturas: uso do TOR-TOM
• Usando o TOR-TOM em atividades multitask
• Usando o TOR-TOM para orientação de medidas preventivas


Aula prática de metabolismo:
tecnologia única no Brasil

 

ÍNDICE TOR-TOM: UMA FERRAMENTA NUMÉRICA PARA AVALIAÇÃO DE RISCO DE MEMBROS SUPERIORES E TAMBÉM COMO GUIA DE ORIENTAÇÃO PARA A PRESCRIÇÃO DE TRABALHO SEGURO

Neste módulo, o participante aprende, em aulas teóricas e em aulas práticas, boa parte da praticidade do Método TOR-TOM, que se baseia em estudar as exigências da tarefa (calculando a Taxa de Ocupação Máxima- ou número de minutos que um trabalhador pode realizar a tarefa durante a jornada) e definindo a Taxa de Ocupação Real.

Trata-se do método mais completo de avaliação ergonômica, pois considera 17 variáveis do trabalho, ligadas a esforços manuais, da coluna, calor, frio, vibração de corpo inteiro, vibração manual e outros.

O resultado do TOR-TOM permite definir se há ou não risco na atividade. A análise dos fatores que reduziram a TOM permite ao profissional de ergonomia e ao gestor estudarem alternativas que tornarão o trabalho seguro.

     
     
     

MÓDULO 3 – 1 a 4 de agosto

ERGONOMIA NO TRABALHO COM  COMPUTADOR E  NAS ATIVIDADES COM DEMANDA INTELECTUAL E CARGA MENTAL


• Ergonomia do Trabalho na Posição Sentada
• Orientações ergonômicas gerais para o trabalho com computadores
• Uso da eletromiografia multicanal para avaliar postos de trabalho feitos na posição sentada
• Conforto acústico, conforto térmico e iluminação no trabalho intelectual
• Ergonomia do cérebro no trabalho: memória, simultaneidade, foco, sistemas de alta produtividade e carga mental
• NR 17, Anexos 1 e 2 – discussão crítica

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO 

O modelo de análise ergonômica do trabalho a ser desenvolvido nessa disciplina é o denominado ANÁLISE ERGONÔMICA OBJETIVA E PARTICIPATIVA, através da qual se estudam as situações apontadas pelos trabalhadores como causadoras de desconforto, dificuldade e fadiga e, através de envolvimento de trabalhadores e chefias, planejam-se as melhores soluções para as diversas formas de sobrecarga detectadas.

  TRABALHAR AO COMPUTADOR EM UM POSTO DE TRABALHO BEM ORGANIZADO PODE AUMENTA O TEMPO DE TRABALHO EFETIVO EM ATÉ 50 MINUTOS DURANTE UMA JORNADA

O trabalho em escritórios envolve exigências bem distintas daquelas de fábrica: aqui os níveis de iluminação, conforto térmico e conforto acústico estão diretamente relacionados à produtividade. Outros aspectos envolvidos são o cognitivo, a densidade de trabalho e o alto grau de simultaneidade que costuma ocorrer nessas situações. Além disso, o pessoal de escritórios faz utilização quase constante de computadores, com os problemas biomecânicos decorrentes de postos de trabalho inadequadamente projetados. A disciplina irá contemplar todos esses aspectos.



Aula prática demonstrando a utilização de eletromiografia de 4 canais mais 2 canais de eletrogoniometria para testar as diversas posturas ao se trabalhar com computador até se chegar às regras da melhor postura, demonstrada pela Ciência (metodologia única no Brasil).
     
     
     
CONTEÚDO AVANÇADO – MÓDULOS 4, 5 e 6 (104 horas)
(Somente para quem tiver cursado o Conteúdo Básico)

Investimento: R$ 8.260,00
(Dois ou mais participantes de uma mesma empresa têm desconto de 10%)

Limitado a 20 vagas

O participante terá contato com técnicas avançadas de avaliação ergonômica, incluindo aula prática em empresa da RMBH. Verá em vídeo e em conceitos práticos centenas de soluções ergonômicas para problemas comuns das empresas. Terá uma análise crítica sobre laudos ergonômicos em perícias, aprendendo sobre a utilização prática das diversas ferramentas da ergonomia em processos de reparação pelo dano.

Ao final do curso, aprenderá a demonstrar os ganhos financeiros com a Ergonomia, o que facilitará muito a implantação das soluções. E participará do 13º. Seminário COMO INSTITUIR A ERGONOMIA NA EMPRESA. Além disso, será orientado na formulação da sua monografia de conclusão do curso.
     

MÓDULO 4 – 4, 5 e 6 de setembro - 24 horas

SOLUÇÕES PRÁTICAS PARA OS PROBLEMAS DE ERGONOMIA MAIS FREQUENTES NAS EMPRESAS

-Válvulas
-Ergonomia nas atividades de manutenção (soluções práticas)
-Lógica de ações ergonômicas em:
  Paletização e despaletização
  Carregamento de sacarias
  Movimentação de tambores
  Manipuladores
  Ergonomia no projeto
  Lógica de solução para movimentação de materiais
  Melhorias ergonômicas no trabalho florestal: em viveiros, no uso de costais, em adubação e outras tarefas manuais
Ergonomia dos modernos equipamentos florestais: harvester, forwarder, skidder, feller e outros
  Trabalho com vibração de corpo inteiro: como avaliar e como solucionar
  TOR-TOM na avaliação de trabalhos com vibração

ELETROMIOGRAFIA DE SUPERFÍCIE E OUTRAS TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DO RISCO

• Definição de risco ergonômico com eletromiógrafo de superfície – aulas teóricas e práticas-orientação prática
• Modelos biomecânicos: quando e como utilizar
• Aprofundamento no uso da equação do NIOSH

 

Aula prática: Pesquisa da intensidade do esforço executado ao usar uma ferramenta manual energizada.

O uso de eletromiógrafo de 4 canais possibilita comparar a intensidade do esforço feito na tarefa com a capacidade física do trabalhador, definindo numericamente (em padrão ouro) a existência ou não de risco ergonômico. Os esforços são medidos on-line e vistos em gráfico mostrando o esforço instantâneo de 4 músculos monitorados.

Esta metodologia pode ser usada em linhas de produção e outras atividades industriais em que exista esforço muscular.





     
     
     
MÓDULO 5 – 2 a 6 de outubro - 40 horas

COMO FAZER UMA ANÁLISE ERGONÔMICA COM BOA FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA

- Aula Prática em Empresa da Região Metropolitana de BH utilizando os métodos mais modernos da Ergonomia e equipamentos especiais de análise
- Definição científica quanto à existência ou não de risco ergonômico

PERÍCIAS EM QUESTÕES ERGONÔMICAS – USO DAS FERRAMENTAS CIENTÍFICAS

- Fluxograma de definição do risco ergonômico: quando usar cada método e quando usar aparelhos de avaliação
- Quadro de classificação do risco ergonômico
- Os principais erros de avaliação de risco ergonômico cometidos em laudos periciais

 

ADOTANDO A CIÊNCIA COMO BASE DA AVALIAÇÃO DE RISCO ERGONÔMICO EM PERÍCIAS JUDICIAIS

Cada vez mais a Justiça do Trabalho cobra dos peritos oficiais e dos assistentes técnicos que seus laudos sejam embasados na Ciência.
Neste módulo, o participante aprenderá a usar as diversas ferramentas da ergonomia de forma a concluir quanto a real existência (ou não) de risco ergonômico

Em nosso curso, o participante planeja uma monografia sobre Ergonomia Aplicada ao Trabalho.

Recebe orientação do professor, pesquisa em campo e também estuda as bases de metodologia científica, inclusive com aula de estatística aplicada voltada para as situações comuns da ergonomia.

Apresenta a monografia no Módulo 6 e se torna apto a cursar o Conteúdo de Especialização em convênio com a Faculdade de Ciências Médicas MG

 

     
     
     
MÓDULO 6 – 4 a 8 de dezembro - 40 horas

COMO INSTITUIR A ERGONOMIA COMO SISTEMA DE GESTÃO

Os Passos Preparatórios
Como conseguir o comprometimento da diretoria
Panorama Ergonômico e o planejamento de ações para 5 anos
Como conduzir a solução ergonômica em cada tipo de questão
Preparando a documentação de evidência para auditoria e certificação internacional
O Ciclo PDCA da Ergonomia

COMO DEMONSTRAR OS GANHOS FINANCEIROS COM A ERGONOMIA- VISÃO GERAL

- Como calcular o payback (tempo de retorno de um investimento)- exemplos
- Como calcular o ROI (retorno do investimento) – exemplos
- VRA (Valor Real Agregado) – quando utilizar esse cálculo e exemplos de seu uso
- VPL (Valor Presente Líquido) – quanto realmente vale uma solução ergonômica
- TIR (Taxa Interna de Retorno) – como mostrar que o retorno financeiro da ergonomia é muito maior do que a remuneração bancária

 

Material esgotado. Aguarde nova edição.



Livro sobre o SIG-ERGO e como instituir a Ergonomia nas empresas. Disponível na Ergo Editora (
www.ergoltda.com.br).

Neste módulo, os participantes têm contato com experiências bem-sucedidas de implantação de sistemas de gestão, analisando documentação de evidência rica e farta, que os auxiliará na efetiva implementação da ergonomia nos locais onde prestam serviços.

Também neste módulo os participantes apresentam a monografia desenvolvida ao longo do curso.
     
     

Instrutor:
Prof. Dr. HUDSON DE ARAÚJO COUTO

Médico do Trabalho, Professor de Fisiologia da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, Coordenador da Pós-Graduação em Medicina do Trabalho da FELUMA – Belo Horizonte – Curso acreditado pela ANAMT.

Doutor em Administração pela UFMG, 2000, com a Tese: O FENÔMENO LER/DORT NO BRASIL: NATUREZA, DETERMINANTES E PAPEL DAS ORGANIZAÇÕES E DOS DEMAIS ATORES SOCIAIS PARA LIDAR COM A QUESTÃO

• Cursos no Exterior diversos, bem como estágios técnicos, no Center for Ergonomics, The University of Michigan, em Dortmund (Alemanha), Zurich (Suiça), Nottingham (Inglaterra) e no Istituto de Medicina del Lavoro - Clinica del Lavoro Luigi Devoto, Milão, 1997.
Membro Titular da Academia Mineira de Medicina desde 2011.
• Autor de 17 livros
• Consultor de diversas empresas no Brasil
Diretor Técnico da Ergo Ltda.

 

 

   
NOSSO ENDEREÇO: Av. Getúlio Vargas nº 668, sala 1306 -
Bairro Funcionários - Belo Horizonte / MG - CEP: 30.112-901
TEL: (31) 3261 3736 / FAX: (31) 3261 1172

JPONCE

<