35º CURSO DE FORMAÇÃO DE CONSULTORES EM ERGONOMIA DA ERGO EM 2018: O CURSO QUE TODO PROFISSIONAL DA ÁREA GOSTARIA DE FAZER!

- Docente: Prof. Hudson de Araújo Couto, Médico do Trabalho, Doutor em Administração
- 200 horas
- Aulas teóricas de alto nível
- Aulas práticas únicas, voltadas para a aplicação prática dos conceitos
- Pode ser complementado com 160 horas com título de lato sensu
- De junho a dezembro, 4 dias por mês, em Belo Horizonte

A quem se destina

Médicos do trabalho, engenheiros de segurança, de projetos, de produção, de processo e de métodos e tempos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, enfermeiros do trabalho, arquitetos e demais profissionais de terceiro grau que tenham como atribuição a avaliação e o encaminhamento de soluções técnicas para problemas ergonômicos nas empresas. Técnicos de segurança com boa experiência na questão ergonômica.

Horário das aulas:

- Terças: 8:30 às 18:00; 18:30 às 21:30
- Quartas: 8:30 às 12 e de 14 às 18
- Quintas: 8:30 às 12 e de 14 às 18
- Sextas-feiras: De 7:30 às 13:00h

Sextas-feiras: De 7:30 às 13:00h

UM CURSO QUE SE REIVENTA A CADA ANO – PREPARE-SE PARA O e-SOCIAL

Ao longo de 35 anos, o Curso da Ergo se tornou uma referência técnica porque o participante:

- Aprende técnicas objetivas e práticas de análise ergonômica
- Aprende a diferenciar as situações em que há das que não há risco ergonômico
- Aprende a definir cientificamente quanto a existência ou não das situações de ergonomia no emergente e-Social
- Aprende a utilizar diversas ferramentas práticas complementares de análise ergonômica
- Aprende tanto os aspectos de biomecânica e fisiologia, quando os aspectos de organização do trabalho, da carga mental no trabalho e de ergonomia cognitiva (aspectos em que a ergonomia contribui para a melhoria da confiabilidade humana no trabalho)
- Tem aulas práticas em laboratório
- Tem aulas práticas de análise ergonômica de situações reais de trabalho
- Aprende a instituir a ergonomia na empresa (estratégia, passos, formulários e rotinas)
- Aprende a demonstrar os ganhos financeiros com a instituição da Ergonomia

>> Mais informações, reservas e inscrições:
(31) 3261-3736
Falar com Gracielle

     
CONTEÚDO BÁSICO – MÓDULOS 1, 2 e 3 (96 horas)
Investimento: R$ 8.600,00

(Dois ou mais participantes de uma mesma empresa têm desconto de 10%)

Limitado a 40 vagas

O participante terá aulas teóricas e práticas de alto valor na avaliação do risco ergonômico nas principais situações de exigência ergonômica encontradas na realidade das empresas. Verá uma série de soluções já implantadas em outras empresas e entenderá o processo de condução de busca de soluções ergonômicas. Aprenderá a fazer análise ergonômica da maioria das situações de trabalho e a utilizar o Método TOR-TOM, o mais completo sistema de avaliação da condição de ergonomia de uma atividade.
     
     

MÓDULO 1 – 5,6,7 e 8 de junho – 32 horas

FUNDAMENTOS DE BIOMECÂNICA E SUA APLICAÇÃO PRÁTICA NA PREVENÇÃO DAS LOMBALGIAS NO TRABALHO


• Conceito de Ergonomia – A inserção da Ergonomia na realidade atual das empresas
• Fundamentos de Biomecânica
• Contrações estáticas e sua importância
• Limites de força que o trabalhador pode fazer no trabalho
• Utilização da eletromiografia de superfície para avaliação da intensidade de esforços realizados no trabalho
• Biomecânica da Coluna Vertebral e Fundamentos de Ergonomia na Prevenção das Lombalgias no Trabalho
• Tabelas da Liberty Mutual, Equação do NIOSH e Modelo Biomecânico Tridimensional da Universidade de Michigan – ferramentas fundamentais para avaliação da exigência biomecânica para o sistema musculoesquelético
• Exercícios práticos de avaliação de risco para a coluna vertebral
• Antropometria e sua aplicação na Organização Ergonômica dos Postos de Trabalho – discussão de situações práticas

  EXEMPLOS E MAIS EXEMPLOS DE MELHORIA NOS POSTOS DE TRABALHO COM REDUÇÃO EM ATÉ 80% NA INCIDÊNCIA DAS LOMBALGIAS

O conhecimento das alavancas existentes no ser humano, das posturas no trabalho e as formas de fazer o esforço em condições biomecanicamente melhores permite uma prevenção adequada desses distúrbios.

Muitos dos conceitos de prevenção adotados em todo o Brasil por profissionais eficazes de ergonomia foram criados pelo instrutor do curso, Prof. Hudson Couto, que os apresenta com ilustrações de vídeos e fotos de antes e depois da melhoria ergonômica.
     
     
     

MÓDULO 2 – 3,4,5 E 6 de julho-32 horas

ERGONOMIA DOS MEMBROS SUPERIORES NO TRABALHO E PREVENÇÃO DAS LER/DORT


• Biomecânica dos Membros Superiores
• Prevenção das LER/DORT
• Análise Ergonômica da Exigência sobre os Membros Superiores
• Aspectos médicos dos distúrbios e lesões de membros superiores
• Ergonomia no método de trabalho
• Ergonomia na organização do trabalho: como pesquisar os fatores de gestão envolvidos na questão LER/DORT

Aulas práticas na utilização de ferramentas de avaliação da exigência ergonômica: Moore e Garg, RULA, ACGIH e outras

USO DO ÍNDICE TOR-TOM

• Utilização do TOR-TOM em atividades manuais
• Trabalho pesado e em altas temperaturas: uso do TOR-TOM
• Usando o TOR-TOM em atividades multitask
• Usando o TOR-TOM para orientação de medidas preventivas

 

 

O Método TOR-TOM dá informação quantitativa se a taxa de ocupação do trabalho está ou não equilibrada, considerando nada menos que 17 fatores de exigências ergonômicas. Haverá aulas teóricas e aulas práticas em computador ensinando a usar o Método.

     
     
     

MÓDULO 3 – 7,8,9 e 10 de agosto - 32 horas

ERGONOMIA NO TRABALHO COM  COMPUTADOR E  NAS ATIVIDADES COM DEMANDA INTELECTUAL E CARGA MENTAL –
ANÁLISE ERGONÔMICA – QUESTÕES ERGONÔMICAS  NO e-SOCIAL

Neste módulo, o participante aprende a definir a exposição ocupacional de cada trabalhador com relação à demanda do e-Social.

• Ergonomia do Trabalho na Posição Sentada
• Orientações ergonômicas gerais para o trabalho com computadores
• Uso da eletromiografia multicanal para avaliar postos de trabalho feitos na posição sentada
• Conforto acústico, conforto térmico e iluminação no trabalho intelectual
• Ergonomia do cérebro no trabalho: memória, simultaneidade, foco, sistemas de alta produtividade e carga mental
• NR 17, Anexos 1 e 2 – discussão crítica

  ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO 

O modelo de análise ergonômica do trabalho a ser ensinado é  denominado ANÁLISE ERGONÔMICA OBJETIVA E PARTICIPATIVA, através da qual se estudam as situações apontadas pelos trabalhadores como causadoras de desconforto, dificuldade e fadiga e, através de envolvimento de trabalhadores e chefias, planejam-se as melhores soluções para as diversas formas de sobrecarga detectadas.
     
     
     
CONTEÚDO AVANÇADO – MÓDULOS 4, 5 e 6 (104 horas)
(Somente para quem tiver cursado o Conteúdo Básico)

Investimento: R$ 8.600,00
(Dois ou mais participantes de uma mesma empresa têm desconto de 10%)

Limitado a 20 vagas

O participante terá contato com técnicas avançadas de avaliação ergonômica, incluindo aula prática em empresa da RMBH. Verá em vídeo e em conceitos práticos centenas de soluções ergonômicas para problemas comuns das empresas. Terá uma análise crítica sobre laudos ergonômicos em perícias, aprendendo sobre a utilização prática das diversas ferramentas da ergonomia na definição de risco.

Ao final do curso, aprenderá a demonstrar os ganhos financeiros com a Ergonomia, o que facilitará muito a implantação das soluções. E participará do 14º. Seminário COMO INSTITUIR A ERGONOMIA NA EMPRESA. Além disso, será orientado na formulação da sua monografia de conclusão do curso.
     

MÓDULO 4 – 3, 4, 5 e 6 de setembro- 32 horas

SOLUÇÕES PRÁTICAS PARA OS PROBLEMAS DE ERGONOMIA MAIS FREQUENTES NAS EMPRESAS

-Válvulas
-Ergonomia nas atividades de manutenção (soluções práticas)
-Lógica de ações ergonômicas em:
  Paletização e despaletização
  Carregamento de sacarias
  Movimentação de tambores
  Manipuladores
  Ergonomia no projeto
  Lógica de solução para movimentação de materiais
  Trabalho com vibração de corpo inteiro: como avaliar e como solucionar
  TOR-TOM na avaliação de trabalhos com vibração

ELETROMIOGRAFIA DE SUPERFÍCIE E OUTRAS TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DO RISCO

• Definição de risco ergonômico com eletromiógrafo de superfície – aulas teóricas e práticas-orientação prática
• Modelos biomecânicos: quando e como utilizar
• Aprofundamento no uso da equação do NIOSH

 

Aula prática: Pesquisa da intensidade do esforço executado ao usar uma ferramenta manual energizada.

O uso de eletromiógrafo de 4 canais possibilita comparar a intensidade do esforço feito na tarefa com a capacidade física do trabalhador, definindo numericamente (em padrão ouro) a existência ou não de risco ergonômico. Os esforços são medidos on-line e vistos em gráfico mostrando o esforço instantâneo de 4 músculos monitorados.

Esta metodologia pode ser usada em linhas de produção e outras atividades industriais em que exista esforço muscular.





     
     
     
MÓDULO 5 – 2,3,4 e 5 de outubro - 32 horas

COMO FAZER UMA ANÁLISE ERGONÔMICA COM BOA FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA

- Aula Prática em Empresa da Região Metropolitana de BH utilizando os métodos mais modernos da Ergonomia e equipamentos especiais de análise
- Definição científica quanto à existência ou não de risco ergonômico

PERÍCIAS EM QUESTÕES ERGONÔMICAS – USO DAS FERRAMENTAS CIENTÍFICAS

- Fluxograma de definição do risco ergonômico: quando usar cada método e quando usar aparelhos de avaliação
- Quadro de classificação do risco ergonômico
- Os principais erros de avaliação de risco ergonômico cometidos em laudos periciais

FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS E SUA APLICAÇÃO EM ERGONOMIA – EXEMPLOS PRÁTICOS

Recebe orientação do professor, faz pesquisa em campo e também estuda as bases de metodologia científica, inclusive com aula de estatística aplicada voltada para as situações comuns da ergonomia.

Apresenta a monografia no Módulo 6 e, se aprovada, se torna apto a cursar o Conteúdo de Especialização em convênio com a Faculdade de Ciências Médicas MG.

 

 

ADOTANDO A CIÊNCIA COMO BASE DA AVALIAÇÃO DE RISCO ERGONÔMICO EM PERÍCIAS JUDICIAIS

Cada vez mais a Justiça do Trabalho cobra dos peritos oficiais e dos assistentes técnicos que seus laudos sejam embasados na Ciência.
Neste módulo, o participante aprenderá a usar as diversas ferramentas da ergonomia de forma a concluir quanto a real existência (ou não) de risco ergonômico



Sessão de apresentação de monografias da Turma 34: sempre um tema de grande aplicação prática para a realidade do participante e de interesse da empresa que patrocina a vinda a Belo Horizonte.

 

     
     
     

MÓDULO 6 – 3,4,5,6 e 7 de dezembro- 40 horas

Dias 3 e 4 de dezembro:


14º Seminário: COMO INSTITUIR A ERGONOMIA COMO SISTEMA DE GESTÃO

- Os Passos Preparatórios
- Como conseguir o comprometimento da diretoria
- Panorama Ergonômico e o planejamento de ações para 5 anos
- Como conduzir a solução ergonômica em cada tipo de questão
- Preparando a documentação de evidência para auditoria e certificação internacional
- O Ciclo PDCA da Ergonomia
- Preparando a documentação de evidência para auditoria e certificação internacional

Dia 5 de dezembro: SESSÃO DE APRESENTAÇÃO DAS MONOGRAFIA.

6 e 7/12: Seminário: COMO DEMONSTRAR OS GANHOS FINANCEIROS COM A ERGONOMIA- VISÃO GERAL

- Como calcular o payback (tempo de retorno de um investimento)- exemplos
- Como calcular o ROI (retorno do investimento) – exemplos
- VRA (Valor Real Agregado) – quando utilizar esse cálculo e exemplos de seu uso
- VPL (Valor Presente Líquido) – quanto realmente vale uma solução ergonômica
- TIR (Taxa Interna de Retorno) – como mostrar que o retorno financeiro da ergonomia é muito maior do que a remuneração bancária

 

Turma 34, ao final do Curso, em dezembro de 2017

     
     

Os participantes com 3º. Grau completo e monografia aprovada podem complementar o curso de 200 horas com um conteúdo de especialização de 160 horas ministrado em convênio com a Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, obtendo assim o título de Especialista em Ergonomia, Pós-Graduação Lato-Sensu, reconhecido pelo MEC.

 

Instrutor:
Prof. Dr. HUDSON DE ARAÚJO COUTO

Médico do Trabalho, Professor de Fisiologia da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, Coordenador da Pós-Graduação em Medicina do Trabalho da FELUMA – Belo Horizonte – Curso acreditado pela ANAMT.

Doutor em Administração pela UFMG, 2000, com a Tese: O FENÔMENO LER/DORT NO BRASIL: NATUREZA, DETERMINANTES E PAPEL DAS ORGANIZAÇÕES E DOS DEMAIS ATORES SOCIAIS PARA LIDAR COM A QUESTÃO

• Cursos no Exterior diversos, bem como estágios técnicos, no Center for Ergonomics, The University of Michigan, em Dortmund (Alemanha), Zurich (Suiça), Nottingham (Inglaterra) e no Istituto de Medicina del Lavoro - Clinica del Lavoro Luigi Devoto, Milão, 1997.
Membro Titular da Academia Mineira de Medicina desde 2011.
• Autor de 17 livros
• Consultor de diversas empresas no Brasil
Diretor Técnico da Ergo Ltda.

 

 

   
NOSSO ENDEREÇO: Av. Getúlio Vargas nº 668, sala 1306 -
Bairro Funcionários - Belo Horizonte / MG - CEP: 30.112-901
TEL: (31) 3261 3736 / FAX: (31) 3261 1172

JPONCE

<